Como conservar suas moedas

A quase totalidade das moedas é constituída de metais.

O que mais interfere na conserva√ß√£o dos metais √© a corros√£o, um processo acelerado de oxida√ß√£o, causado pela presen√ßa de oxig√™nio, de cloretos ou de di√≥xido de enxofre no ar. Esse processo √© intensificado pela umidade e por poeira (impurezas que se depositam sobre os metais). Se deixarmos que o p√≥ depositado sobre a superf√≠cie de uma moeda permane√ßa sobre ela durante muito tempo, ele poder√° formar c√©lulas galv√Ęnicas muito pequenas que estimular√£o a corros√£o. Os metais devem por isso ser mantidos limpos e secos.

Por outro lado, se dois metais diferentes permanecem em contato prolongado e um eletrólito se forma pela ação de umidade de sais minerais ou de impurezas, uma corrente elétrica circulará, e o metal menos nobre será corroído, enquanto o mais nobre será preservado, mas poderá ficar coberto pelos resíduos da corrosão do outro metal. Portanto, deve-se evitar guardar lado a lado moedas de metais diferentes.

Alguns pontos se tornam claros:

  • que as moedas devem ser limpas antes de serem guardadas;
  • que se deve evitar a guarda de moedas de metais diferentes em contato direto;
  • que se deve evitar, o m√°ximo poss√≠vel, a exposi√ß√£o prolongada de moedas √† umidade e ao ar.

Acondicionamento

O Brasil √© em grande parte um pa√≠s de clima tropical, com oscila√ß√Ķes bruscas de temperatura e umidade relativa do ar. Por outro lado, as maiores cole√ß√Ķes de moedas se concentram em grandes √°reas urbanas, cuja atmosfera √© permanentemente carregada de gases e impurezas.


Medalheiro (ou gaveteiro)

A climatiza√ß√£o de √°reas destinadas ao armazenamento de cole√ß√Ķes de moedas poderia ser um recurso adequado √† sua conserva√ß√£o mas, somente se fosse permanente (24h/dia, todos os dias). A interrup√ß√£o da climatiza√ß√£o por per√≠odos causaria o mesmo efeito das mudan√ßas naturais de temperatura e umidade atmosf√©ricas. E uma climatiza√ß√£o permanente seria invi√°vel devido ao alto custo de sua manuten√ß√£o. Portanto, outras formas de conserva√ß√£o de acervo de moedas continuam a ser buscadas, e se chega a algumas conclus√Ķes.

Observamos que os medalheiros ingleses, com sua estrutura de compartimentos estanques para cada uma das gavetas e de pequenas hastes m√≥veis, formando escaninhos isolados para cada moeda, proporcionam ao acervo neles armazenado muito boas condi√ß√Ķes para conserva√ß√£o das pe√ßas.

O medalheiro (ou gaveteiro) √© uma boa op√ß√£o para quem gosta de estar sempre ‚Äútocando‚ÄĚ nas moedas. A base das gavetas poder√° ser de madeira revestida com feltro, veludo ou tecido similar. Existem gaveteiros em acr√≠lico ou pl√°stico e bandejas avulsas de excelente qualidade que, al√©m de proteger, valorizam a apresenta√ß√£o da cole√ß√£o.

No entanto, existem diversas outras formas, inclusive mais econ√īmicas, de se acondicionar moedas. Pode-se optar por envelopes de papel que, al√©m de proteger de riscos, os mesmos disp√Ķem de espa√ßo no anverso, reverso e aba superior para classifica√ß√£o da pe√ßa inserida e que poder√£o ser acondicionados em caixas de madeira ou pl√°stico, espec√≠ficas para as dimens√Ķes dos envelopes.


Envelopes individuais para moedas

Existem, ainda, embalagens exclusivas em acr√≠lico transparente, nas mesmas dimens√Ķes dos envelopes convencionais, com a parte interna espec√≠fica para v√°rios tamanhos de moedas. Al√©m do acr√≠lico, outro tipo de embalagem utilizado √© o cart√£o r√≠gido e ‚Äúvazado‚ÄĚ - holder ou alv√©olo - em diversas dimens√Ķes, por onde a moeda pode ser observada, protegida por uma fina pel√≠cula de acetato.


√Ālbum de moedas com folhas pl√°sticas

O √°lbum com folhas pl√°sticas √© tamb√©m mais uma op√ß√£o econ√īmica, pois permite acondicionar um n√ļmero maior de moedas em pouco espa√ßo. Conforme o modelo, cada folha pl√°stica permite acondicionar mais de 20 moedas. Por√©m, muito cuidado na aquisi√ß√£o de √°lbuns, os quais dever√£o possuir uma estrutura r√≠gida, capa dura e folhas de boa qualidade (se poss√≠vel de acetato). Certifique-se que o pl√°stico utilizado n√£o ‚Äútranspire‚ÄĚ e nem enrugue com o tempo, pois influenciar√£o de forma negativa na conserva√ß√£o das moedas.

 

Processo de limpeza mec√Ęnica

Afora as controv√©rsias sobre se deve ou n√£o limpar moedas, uma vez decidida pela limpeza, ela  dever√° ser feita com muito cuidado e pr√°tica, para n√£o correr o risco de danificar as pe√ßas. Sugere-se treinar com moedas pouco representativas ou j√° danificadas at√© atingir confian√ßa suficiente para partir para as moedas de valor. 

- A limpeza da moeda √© feita atrav√©s de fric√ß√£o da pe√ßa em flanela de algod√£o com uma pequena quantidade (uma pitada) de carbonato de c√°lcio ‚Äď um produto neutro, em p√≥, com uma granula√ß√£o muito fina para n√£o arranhar a pe√ßa (aproximadamente a mesma granula√ß√£o do talco de toalete). O carbonato de c√°lcio pode ser usado em qualquer metal.

- A lavagem da moeda em √°gua corrente, com detergente neutro e escova de cerdas naturais, tendo-se o cuidado de enxaguar bem a moeda.

- A secagem em flanela de algodão, seguida da imersão da peça em acetona pura (que deve ser trocada periodicamente). A retirada da moeda do recipiente com acetona pode ser feita com pinça de bambu com ponteiras de borracha, do tipo usado para a revelação de negativos de fotografias.

A acetona pura, muito volátil, promove uma secagem mais rápida e completa da peça. Colocando-se a moeda sobre o tecido de algodão, pode-se também usar um secador de cabelos para assegurar o processo de secagem.

- Depois da moeda bem seca, procede-se ao seu enceramento com cera microcristalina. A cera microcristalina, que √© comercializada em blocos, √© dilu√≠da em nafta ou em querosene desodorizado at√© tornar-se pastosa, e deve ser aplicada com pincel flex√≠vel, como os de desenho, feitos com pelos de marta. Aplica-se em primeiro lugar a cera no reverso, deixando que seque. Depois no anverso, e por √ļltimo no bordo.

Quando a cera microcristalina seca, o aspecto da moeda é um tanto opaco. A fricção em tecido de algodão (a flanela pode deixar felpas nessa etapa) retira o excesso de cera e devolve à moeda uma aparência polida.

O enceramento com cera microcristalina veda os "poros" do metal, protegendo a moeda através de uma película inerte e inócua. O enceramento tem sido usado em lugar do envernizamento, hoje desaconselhado.

- O envelopamento das pe√ßas tem sido feito em envelopes comuns para moedas, mas podem ser usados o papel cristal, mais transparente, ou, preferencialmente, pap√©is de Ph neutro (6-6 ¬Ĺ), desacidificados.

- As moedas guardadas em envelopes devem sofrer um controle periódico, porque os envelopes, mesmo aqueles feitos com papel desacidificado, tendem a se acidificar com o tempo, devendo então ser substituídos. O papel acidificado pode ser visualmente reconhecido por manchas amareladas em sua superfície.

Cuidados adicionais

- Limpar sempre uma moeda manuseada antes de guard√°-la. Os √°cidos graxos das m√£os, que cont√©m √°cido √ļrico, um meio ideal para prolifera√ß√£o de fungos, se recomp√Ķem rapidamente mesmo ap√≥s a lavagem com sab√£o. Al√©m disso, as pe√ßas manuseadas e guardadas sem limpeza pr√©via podem ficar marcadas por impress√Ķes digitais, que s√≥ s√£o removidas com certa dificuldade.

- Utilizar uma flanela para essa limpeza r√°pida. Em museus e cole√ß√Ķes maiores √© aconselhado o uso de luvas de algod√£o para o manuseio de moedas e medalhas.

- Evitar o contato de moedas com quaisquer instrumentos ou ferramentas met√°licas, que poder√£o produzir nelas arranh√Ķes indel√©veis.

- Proteger as peças quando houver necessidade de transportá-las.

Quanto à limpeza

- Durante todo o processo de limpeza, as peças devem ser protegidas do contato direto com as mãos através do uso de luvas de plástico ou de borracha.

- A pátina esverdeada sobre as moedas antigas de cobre e de bronze é inerte, proporciona à peça uma cobertura protetora e atraente e não deve ser removida.

- Nenhuma cobertura de superf√≠cie em uso corrente √© completamente eficaz em impedir o ataque por agentes corrosivos ou pela umidade da atmosfera. Seu emprego deve ser associado √†s melhores condi√ß√Ķes poss√≠veis de armazenamento ou exposi√ß√£o.

Outras dicas de limpeza

MOEDAS DE PRATA

  • Coloque uma colher de am√īnia em um copo de √°gua.
  • Deixe de molho durante 30 minutos.
  • Lave bem com sab√£o e √°gua usando escova de nylon.
  • Enxugue antes de guard√°-las.

MOEDAS DE N√ćQUEL OU CUPRON√ćQUEL

  • Coloque o caldo de um lim√£o em um copo de √°gua.
  • Deixe de molho durante uns 30 minutos.
  • Lave com sab√£o e √°gua, usando escova de lat√£o.
  • Enxugue bem antes de guard√°-las.

MOEDAS DE BRONZE ALUM√ćNIO, A√áO E ALUM√ćNIO

  • Coloque o caldo de um lim√£o em um copo de √°gua.
  • Deixe de molho durante uns 30 minutos.
  • Lave bem com sab√£o e √°gua, usando escova de lat√£o.
  • Enxugue antes de guard√°-las.
  • Aten√ß√£o: n√£o misture moedas de material diferente na hora da limpeza.

MOEDAS DE COBRE E BRONZE

  • Use uma colher das de sopa com vinagre em um copo de √°gua.
  • Deixe de molho por 20 minutos.
  • Lave bem com sab√£o e √°gua, usando escova de lat√£o.
  • Enxugue antes de guard√°-las.

 

Fontes: "As Moedas do Brasil", Eugenio Caffarelli
"Dicas para Conservação de sua Coleção", AngeliniCoins.com
Numism√°tica Vieira, www.numismaticavieira.com.br

veja, também, níveis de conservação das moedas.

----------------------------------------------------------------------------------------------------
Moedas Brasileiras / Moedas do Brasil / Moedas Nacionais / MoedasDoBrasil Copyright ¬© 2011-2023 Netfenix  
Reportar erros. Clique aqui! 20221024-0

Um completo e interessante compêndio das moedas brasileiras de todas as épocas.

Encontre em nosso catálogo a moeda que você está procurando:
ano/era
valor facial
material

No século 19, usava-se uma escala impressa em papel para medir moedas...

- A Escala de Mionnet
- A História do Cifrão
- Reformas Monet√°rias
- Cara ou Coroa?


A história da moeda no Brasil contada pelo Banco do Brasil, a história do dinheiro no Brasil contada pelo Banco Central do Brasil e a história das moedas brasileiras contadas por nós.

- Níveis de conservação
- Conservação das moedas
- Coroa Alta e Coroa Baixa
- Graus de Raridade
- Siglas de Gravadores
- Anversos e Reversos
- Ensaios e Provas
- Eixos e Reversos
- Legendas e Inscri√ß√Ķes
- Materiais e Metais
- Moedas de Cobre
- Descobrimento do Brasil
- Colonização do Brasil
- D. Pedro II do Brasil
- e ainda mais...