Como tirar fotos de suas moedas

Nas diversas vezes que tirei fotos de minhas moedas, ficou constatada a minha total inoperância na área: fotos escuras ou com brilho excessivo de flash, falta de nitidez, iluminação horrível ou sombras fora de contexto, reflexos indesejados. Longe de desejar fotos profissionais mas, pelo menos, que fossem dignas de um fotógrafo principiante.


Antes do "estúdio", o resultado final era esse.
Aceitável? Nem tanto! Poderia ser muito melhor!
(Moeda de prata, Cr$20, 1972)
 

A introdução das câmeras digitais automáticas foi um salto gigantesco para nós fotógrafos amadores. Além do baixo custo, um ótimo diferencial é a facilidade de se tirar infinitas fotos sem se preocupar com revelações demoradas e poder acertar através do método empírico, aprendendo na base da tentativa e erro.

Recurso fundamental é o botão de fotos macros. Trata-se daquela opção, geralmente representada por um vasinho de flor, que permite tirar fotos perto o suficiente para nosso intuito. A macrofotografia é um ramo da fotografia que se dedica a registrar os objetos de pequeno porte, tornando visíveis detalhes que escapam a olho nu. Para fotos de moedas é essencial o uso do macro e, se tiver o foco automático, melhor ainda.


O resultado muito mais fiel. A direção da luz ainda pode ser melhorada para maior definição da palavra BRASIL, por exemplo.
(Moeda de prata, Cr$20, 1972, pátina original)
 

No entanto, um grande desafio das fotos macros é a iluminação, havendo muita dificuldade no bom uso do flash nessas situações. O flash da própria câmera, a pouca distância do objeto, pode ficar claro ou concentrado demais. A iluminação do ambiente, natural ou artificial, pode criar sombras ou prejudicar a definição de cores.

Pude constatar que existem soluções várias. E elas são extremamente baratas e práticas. A Internet é um excelente veículo para se notar que não se está só - através dela notei que muitos também padecem nessa urgência e, o melhor, que também existem as soluções.

Achei interessante a ideia do Blog Strobist, onde propõe a montagem de um mini estúdio de baixíssimo custo: você precisará de uma caixa de papelão com arestas de uns 25 cm, papel sulfite (ou comum de impressora), fita adesiva, estilete e uma fonte de iluminação (serve uma luminária com lâmpada forte). Recorte janelas em três lados da caixa (esquerda, direita e em cima), cubra as janelas com o papel e coloque a iluminação em um dos lados. Tente várias fotos combinando diferentes posições da iluminação e ângulo de aproximação. Respeitando meus limites de conhecimento de fotografia, eu gostei do resultado.


Proposta de estúdio do Blog Strobist


O meu estúdio

Aproveitei uma caixa grande de SEDEX que havia por aqui. Sem necessidade, acabei abrindo uma janela na traseira da caixa que, felizmente, não influenciou o resultado final mas, para manter a especificação original, vou tampá-la oportunamente. Nas janelas, quis experimentar papel vegetal. Funcionou bem mas, talvez o papel comum deixe o ambiente mais branco e evite qualquer tipo de concentração de luz que o papel vegetal, por ser um pouquinho mais transparente, pode deixar escapar.

 
Visão geral de um mini estúdio criado a partir de uma caixa de encomendas.

A luminária utilizada é um mini refletor de lâmpada halógena, 300W. É bastante forte mas, esquenta demais. Com os restos de papelão da caixa, montei um pequeno suporte em ângulo para colocar a moeda e facilitar a foto. O fundo da caixa e o suporte foram cobertos com papel preto para dar maior contraste com a moeda.

Com uma câmera Sony CyberShot, 7 megapixels, macro ativado, tirei várias fotos a uma distância de mais ou menos 15 cm do objeto. Sem dúvidas, um tripé vai fazer sucesso aqui.

 
Moeda comemorativa especial cunhada em processo "proof" (fundo espelhado).
Os reflexos foram propositais.
(Moeda de níquel, espelhada-proof, Cr$1, 1972)  

Devo confessar que é inegável o uso do fantástico Photoshop na ajuda dos muitos recortes, enquadramentos, correções de ângulos, ajustes de cores, etc, etc... Contudo, também é inegável que a utilização desse mini estúdio melhorou visivelmente a qualidade da origem facilitando a edição posterior. Próximo passo: tirar novas fotos das moedas da minha coleção e republicá-las no site MoedasDoBrasil.com.br.

Fontes: Efetividade.net, www.efetividade.net
Strobist, strobist.blogspot.com.br

----------------------------------------------------------------------------------------------------
Moedas Brasileiras / Moedas do Brasil / Moedas Nacionais / MoedasDoBrasil Copyright © 2011-2017 Netfenix
Reportar erros. Clique aqui! 20131226-5

Um completo e interessante compêndio das moedas brasileiras de todas as épocas.

Encontre em nosso catálogo a moeda que você está procurando:
ano/era
valor facial
material

No século 19, usava-se uma escala impressa em papel para medir moedas...

- A Escala de Mionnet
- A História do Cifrão
- Reformas Monetárias
- Cara ou Coroa?


A história da moeda no Brasil contada pelo Banco do Brasil, a história do dinheiro no Brasil contada pelo Banco Central do Brasil e a história das moedas brasileiras contadas por nós.

- Níveis de conservação
- Conservação das moedas
- Coroa Alta e Coroa Baixa
- Graus de Raridade
- Siglas de Gravadores
- Anversos e Reversos
- Ensaios e Provas
- Eixos e Reversos
- Legendas e Inscrições
- Materiais e Metais
- Moedas de Cobre
- Descobrimento do Brasil
- Colonização do Brasil
- D. Pedro II do Brasil
- e ainda mais...