Por um pescoço (1914)

As moedas de 400 réis, em cuproníquel, produzidas em 1914 pelo Diretor da Casa da Moeda, Dr. Ennes de Souza, não deveriam ter saído da Casa da Moeda, uma vez que o Ministro da Fazenda da época, Dr. Rivadávia da Cunha Corrêa, embora tendo aprovado o modelo em ofício de 06 de agosto de 1914, negou autorização para colocá-las em circulação.

No entanto, especula-se que circularam mas, foram imediatamente recolhidas. As que não foram possíveis de retornar à Casa da Moeda continuaram no mercado, possivelmente nas mão de colecionadores ou de quem viu uma oportunidade em não devolvê-las.

É fato que existem alguns exemplares por aí, porém, preferimos acreditar que seja por outro motivo: uma vez que a quantidade produzida era grande, o Diretor Souza mandou fundi-las em barras não sem antes autorizar os seus funcionários a levarem as moedas que quisessem, substituindo-as com outras do mesmo valor e peso para não alterar a quantidade de metal a fundir. Segundo o numismata Kurt Prober, essa seria a real razão de se ter essas poucas peças em circulação.

Oficialmente a moeda não circulou no país, mas foi produzida em grande quantidade. Existindo até a possibilidade de ter sido circulada e rapidamente recolhida. Por essas razões não poderia ser considerada prova de cunho, assim afirma o numismata Eugênio Caffarelli. Contudo, preferimos acompanhar a linha de outros conhecedores e agrupá-la na categoria "ensaios e provas".

O mesmo Eugênio Caffarelli bem descreve a moeda:

ANVERSO

No centro, um pouco à esquerda, a figura da República de perfil à direita, com barrete frígio, segurando com as duas mãos um livro fechado no qual se lê a palavra LEX. À direita, na altura do rosto, a Constelação do Cruzeiro do Sul. Na orla, começando do ombro esquerdo da figura, um arco de vinte e uma estrelas que termina à direita na altura do livro.

REVERSO

No centro, as Armas da República, entre dois ramos, à esquerda, de café, e, à direita, de tabaco. Os dois ramos são, embaixo, atados com o Laço Nacional. Entre o Laço e os dois ramos um feixe consular. Em cima das Armas da República em linha curva, o valor 400 entre RÉIS. Tudo isso dentro de um anel fino. Na parte externa do anel a legenda REPUBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL. No exergo, a data 1914, entre estrelas sobrepostas de oito pontas, separando o começo e o fim da legenda.

ORLA

Cordão dentado no anverso e no reverso.

Demais características

400 réis; cuproníquel; Ø 30 mm; peso 12 g; espessura 2 mm; borda lisa

 

Dois tipos, dois pescoços

Existem dois tipos de cunhos denominados "pescoço baixo" e "pescoço alto". A diferença está no comprimento de pescoço que está para fora do manto, ou seja, à distância entre a base do queixo ao manto: pescoço baixo, cerca de 0,8 mm e, pescoço alto, cerca de 1,3 mm.

 

veja, também

Fonte: Livro das Moedas do Brasil de Eugênio Vergara Caffarelli, pg 158 a 160.
Imagens: Alberto Paashaus e Paul Gerritsen Plaggert; montagens de Eduardo Rezende

----------------------------------------------------------------------------------------------------
Moedas Brasileiras / Moedas do Brasil / Moedas Nacionais / MoedasDoBrasil Copyright © 2011-2018 Netfenix
Reportar erros. Clique aqui! 20140510-1

Um completo e interessante compêndio das moedas brasileiras de todas as épocas.

Encontre em nosso catálogo a moeda que você está procurando:
ano/era
valor facial
material

No século 19, usava-se uma escala impressa em papel para medir moedas...

- A Escala de Mionnet
- A História do Cifrão
- Reformas Monetárias
- Cara ou Coroa?


A história da moeda no Brasil contada pelo Banco do Brasil, a história do dinheiro no Brasil contada pelo Banco Central do Brasil e a história das moedas brasileiras contadas por nós.

- Níveis de conservação
- Conservação das moedas
- Coroa Alta e Coroa Baixa
- Graus de Raridade
- Siglas de Gravadores
- Anversos e Reversos
- Ensaios e Provas
- Eixos e Reversos
- Legendas e Inscrições
- Materiais e Metais
- Moedas de Cobre
- Descobrimento do Brasil
- Colonização do Brasil
- D. Pedro II do Brasil
- e ainda mais...